Mude suas palavras, mude sua vida. Prospere em 2015 com a mudança de hábitos antigos

Mude suas palavras, mude sua vida!

A linguagem molda o nosso comportamento e cada palavra que usamos está imbuído no significado pessoal. As palavras certas ditas da maneira correta pode nos trazer amor, dinheiro e respeito, enquanto as palavras erradas ou mesmo as palavras certas falada no caminho errado pode levar a um país em guerra. Devemos cuidadosamente orquestrar o nosso discurso, se quisermos alcançar nossos objetivos e trazer os nossos sonhos para a realidade.

Ao longo da história humana, os grandes líderes têm usado o poder das palavras para transformar nossas emoções, para alistar-nos em suas causas e para moldar o curso do destino.Estamos bem conscientes de que as crenças são formadas por palavras e podem ser alteradas por palavras. Mas o que se sabe sobre a capacidade que cada um tem dentro de si para usar as palavras para dar o start da mudança? Para nos mover para a ação e para melhorar a qualidade de nossas vidas?

Nós todos sabemos que as palavras são um veículo para expressar e compartilhar nossa experiência com os outros. Mas você consegue perceber que as palavras que você habitualmente escolhe também afeta o modo como você se comunica com você mesmo e com os outros?

mude suas palavras
mude suas palavras

Eu tenho observado em primeira mão o poder de mudar as pessoas apenas com uma palavra-chave na comunicação e observar imediatamente como as pessoas se sentem e como elas se comportam dentro do meu consultório. Simplesmente mudando seu vocabulário , as palavras habituais que você sempre usa para descrever as emoções , você pode instantaneamente mudar a forma como você pensa, como você se sente e como você vive.

Você já separou um tempo para realmente tornar-se consciente das palavras habituais que você usa para descrever as emoções que você sente? Você acha que é possível que quando sentimos sensações negativas, que essas sensações são transformadas emocionalmente pelos rótulos e palavras que colocamos sobre eles?

O problema é que na maioria das vezes nós não escolhemos conscientemente nossas palavras para descrever nossas emoções. Quaisquer emoções que sentimos que são angustiantes, temos palavras habituais que inconscientemente atribuem a eles, e o desafio, claro, é que as palavras se ligam a nossas experiências. As palavras têm um efeito bioquímico no corpo.

Não é difícil ver o impacto disso quando outras pessoas falam para nós. Por exemplo, se alguém lhe disse: “Eu acho que você está enganado” ou “Eu acho que você está errado,” ou “Você está mentindo”, você teria uma resposta diferente bioquímica para essas palavras simples? O mesmo processo acontece exatamente com as palavras que usamos dentro de nós mesmos, mas, infelizmente, estamos menos conscientes do seu impacto.

Poderia ser realmente tão fácil? Apenas mudando as palavras habituais que usamos para descrever as emoções dentro de nós, podemos mudar o padrão de como nos sentimos e, portanto, a qualidade de nossas vidas? Isso não quer dizer que não há momentos em que você nunca se sentirá irritado ou furioso, mas não seria agradável ter que ser uma escolha consciente versus apenas uma reação habitual?

Uma ferramenta fundamental que pode mudar mais rápido do que qualquer outra coisa é conscientemente selecionar as palavras que você vai usar para descrever como se sente. Isto seria como você criar um nível de escolha, em vez de uma reação habitual.

Intelectualmente isso soa apenas como semântica, não é? Que diferença faz para brincar com as palavras? Geralmente ao vermos um sofrimento imensurável, sentimo-nos impotentes ou desencorajados, mas cada um de nós temos a capacidade de fazer ao menos 1 pessoa sofrer menos, todo dia.

Peace,

Marjori Lotufo

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *