Pratique o desapego

A sociedade moderna se encontra em um estado de busca de prazeres e satisfação pessoal. Estamos diretamente condicionados a valorizar o que é novo, excitante ou romântico. Assim, criamos a sensação de apego. Agarramos a algo sem largar se é aquilo que gostamos, em contrapartida, descartamos e/ou desejamos ficar livres daquilo que nos incomoda.

O apego, é simplesmente, aquela sensação de ligação que sentimos quando “precisamos” de tal coisa para sermos felizes, ou quando sentimos imensa vontade de descartar algo para o nosso “bem estar”. O “querer” e o “não querer” são desejos da nossa mente.

PEACEAGENT13

Image Credit: Peace Revolution

Compreenda a natureza humana do DESEJO, aceite e escute ela em seu interior, criando assim, a consciência sobre o APEGO. Ao deixar as coisas como elas SÃO abre-se a oportunidade para que surja o desapego, a libertação da “necessidade de identificação com as ilusões da mente”.

Algumas dicas são úteis para a prática do desapego: estar no presente momento, não se entregar a sensações e sentimentos, não se identificar com as vontades e críticas da mente, apenas observar o desejo. Estar consciente, não exigir uma explicação racional para o mesmo, aceitando-o e contemplando-o. Se trata de reconhecer o DESEJO, vendo ele como SÓ um desejo, sem fazer qualquer julgamento, simplesmente aceite “que ele é, o que é”.

Não se identifique com seus pensamentos, ou com a sua mente lotada de tensões e stresses do dia a dia, porém não comece com uma busca exaustiva pelo desapego, simplesmente deixe as coisas em paz, largue-as. Você pode doar tudo que tem e ainda continuar apegado a esses itens, não se trata de um desapego material e sim da livre sensação de estar conectado com você mesmo e não com suas ideologias ou identificações sociais.

O nosso sofrimento provém do apego aos nossos ideais e a nossa idealização de como as coisas deveriam ser. Isso faz com que tenhamos padrões cada vez mais altos e é provável que as coisas nunca cheguem no ponto qyoga1ue queríamos. A não ser que você se volte totalmente para o presente momento e comece a observar sua mente contestadora em silêncio. Traga-a para a consciência, para a luz. Ouça, observe o seu lado crítico sem fazer juízo de valor, depois mentalize as coisas boas da vida, lembre-se das suas boas ações, crie um novo padrão de pensamento positivo e desapegado de idealismos mentais. Medite. Pratique Yoga. Cuide da sua mente assim como você cuida do seu corpo. Pratique o desapego!

Muita paz e amor,

Kenya Monteiro

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *