Como a Meditação Pode Ajudar Sua Equipe de Vendas

A mente está acostumada a estar em movimento. Isto é o que ela tem feito desde o dia em que você nasceu. Às vezes, é preciso se habituar a estar quieta e desacelerada em alguns períodos de tempo, ao longo do dia. É exatamente isso que a meditação vai fazer com sua mente, ajudar a limpar e clarear as ideias, tirando a sujeira debaixo do tapete, para que sua mente esteja livre para receber novas ideias. O que as pessoas de uma boa equipe de vendas precisam? Descongestionar seus pensamentos e criar novas técnicas de conquistar e reter clientes.

Existem diferentes formas de práticas de meditação. Ela varia entre diferentes instrutores. Como o objetivo é manter a clareza da mente e encontrar a energia da paz interior, é também necessário saber se estamos seguindo o método certo. O estado natural da mente é pura e clara, ou seja, sem estresse, sem pressão e sem poluição. A mente entra em silêncio quando podemos ser capaz de colocá-la no centro do nosso corpo, de acordo com a técnica Dhammakaya – fundada na Tailândia por Phra Mongkhonthepmuni e hoje utilizada por monges e trazida para o Brasil através da ONG “Peace Revolution”.(http://www.peacerevolution.net)

De acordo com Marjori Lotufo, instrutora no Brasil da meditação Dhammakaya, existem diferentes maneiras de centrar nossa mente. O método de respiração, visualização, a repetição do mantra ou combinação de todos. “Podemos usar qualquer uma das técnicas que mais você se sinta confortável. Estamos aqui observando o nosso interior, trazendo a nossa consciência e tentando encontrar um ponto de paralisação de nossa mente. O centro do nosso corpo é o lar perfeito de nossa mente. Cada vez que vamos meditar focamos nossa mente para estar ainda mais no centro do nosso corpo. Quando as pessoas de uma equipe de vendas tem um dia agitado, mais ela precisa fazer uso dos benefícios da meditação, a fim de minimizar os pensamentos congestionados”, afirma.

Foto by Joe
Foto by Joe

Para iniciar bem o dia, antes de atacar nas vendas

1) Antes de meditar, caminhar, fazer alongamentos, beber um copo com água ou tomar um banho para refrescar o corpo. Isso vai ajudar a sua mente ficar mais bem preparada para a meditação.

2) Medite na parte da manhã. Nossa mente está mais fresca, limpa e relaxada. Dessa maneira, iniciar o dia com alguns minutos de meditação irão ajudar na qualidade de sua técnica de vendas.

3) Termine todos os processos pendentes até o final do seu dia e não deixe nada para “depois da meditação da noite”. Uma maneira de começar bem o seu dia é ter uma boa noite de sono.

Problemas com os pensamentos

Este é provavelmente o desafio mais comum que enfrentamos na meditação. Algumas pessoas sentem que são incapazes de acalmar a mente e impedir a entrada de pensamentos, e pensam: “Eu não posso ficar focado na meditação.”
“O segredo é parar de resistir e tentar fazer com que os pensamentos vão embora”, explica Marjori. “Os pensamentos são uma parte da meditação. Eles são uma atividade natural na mente. Embora a meditação possa ser uma maneira de experimentar o silêncio interior, isso não acontece: eliminar totalmente os pensamentos, mas você se tornar ciente do silêncio que está naturalmente presente na mente junto com os pensamentos. Quando paramos de resistir ao que está acontecendo naturalmente, nós experimentamos calma e paz” – afirma.

Como é que a meditação aumenta a inteligência?

Ele aumenta a inteligência, reduzindo o nível de impurezas na mente. Tome uma analogia – a natureza da mente é clara e brilhante, mas tem contaminações, como a lama e a poluição em águas claras, deixando a água suja e impura.
A meditação é um processo que permite que as impurezas se acalmem. Uma das qualidades naturais da mente é a ‘inteligência’,quando está ausente de combinações como: ansiedade, paixão, raiva, estresse ou ódio. A mente natural está cheia de sabedoria e compaixão.

Meditação pode substituir o sono?

A meditação pode ajudar na hora de dormir, para conseguir ter uma mente mais eficaz no dia seguinte. Ela pode nos ajudar a dormir mais profundamente.

Muitos artigos científicos estão sendo publicados sobre os benefícios da meditação, os mais importantes são:

1. Meditação tem mostrado ajudar as pessoas com problemas físicos.
2. Meditação tem ajudado a reduzir o stress, ansiedade, depressão, agressão, vícios e neurose.
3. A meditação também pode aumentar a estabilidade mental, autorrealização, autoconfiança, sociabilidade e pontuações nos testes de inteligência.
4. Quanto às pessoas que não se consideram com problemas, a meditação também ajudou a criar mais felicidade e satisfação na vida.
5. Meditação tem ajudado a aumentar a flexibilidade das pessoas à mudança ambiental, impulsionar o desempenho nos esportes, melhorar a satisfação no trabalho, o aumento da eficiência da produção de trabalho, o desenvolvimento de habilidades de trabalho e melhores resultados em vendas.
Estratégias novas de vendas, liderança e tomada de decisões estão sendo mescladas com técnicas de meditação em empresas como Apple Computer, Yahoo! e Google .

O Instituto Nacional para Segurança e Saúde Ocupacional concluiu que as enfermidades relacionadas com o estresse custam às empresas cerca de US$ 200 bilhões ao ano em aumento do absenteísmo, lentidão e com a perda de empregados talentosos. Entre 70% e 90% das visitas dos empregados aos hospitais estão relacionadas com o estresse. A tensão no trabalho também está diretamente vinculada à falta de produtividade e à perda da vantagem competitiva. “O estresse é o maior problema de saúde no ambiente de trabalho”, afirma Eric Biskamp, co-fundador da WorkLife Seminars em Dallas, que começou a ministrar habilidades de meditação em caráter pessoal a executivos na Texas Instruments, Raytheon e Nortel Networks. (fonte: http://blog.opovo.com.br/yoga/a-meditacao-e-a-arte-da-produtividade-corporativa/)

Comprovação científica

Sara Lazar, neurocientista do Hospital Geral de Massachusetts e da Escola de Medicina de Harvard, foi uma das primeiras cientistas a aceitar as subjetivas reivindicações a respeito dos benefícios da meditação e atenção plena e a testa-los com o uso de tomógrafos computadorizados. O que ela encontrou a surpreendeu – que a meditação pode, literalmente, mudar seu cérebro. Ela explica:

O Primeiro estudo avaliou meditadores de longa data versus um grupo controle. Descobrimos que os meditadores de longa data tem a massa cinzenta aumentada na região da ínsula e regiões sensoriais do córtex auditivo e o sensorial. O que faz sentido. Quando você tem atenção plena, você está prestando atenção à sua respiração, aos sons, a experiência do momento presente, e fechando as portas da cognição. É lógico que seus sentidos sejam ampliados.Também descobrimos que eles tem mais massa cinzenta no córtex frontal, o que é associado à memória de trabalho e a tomada de decisões administrativas.

Já está provado que nosso córtex encolhe à medida que envelhecemos – se torna mais difícil entender as coisas e se lembrar das coisas. Mas nessa região do córtex pré-frontal, meditadores com 50 anos de idade tinham a mesma quantidade de massa cinzenta que pessoas de 25 anos. Então a primeira pergunta foi, bem, talvez as pessoas com mais massa cinzenta no estudo já tivessem mais massa cinzenta antes de terem começado a meditar. Então fizemos um segundo estudo.

Pegamos pessoas que nunca tinham meditado antes, e colocamos um grupo deles em um programa de oito semanas de meditação com foco na redução de estresse. Descobrimos diferenças no volume do cérebro depois de oito semanas em cinco regiões diferentes dos cérebros dos dois grupos. No grupo que aprendeu meditação, encontramos um aumento do volume em quatro regiões:

  1. A diferença principal encontramos no giro cingulado posterior, o qual está relacionado às lembranças e autorregulação.
  2. O hipocampo da esquerda, o qual dá suporte ao aprendizado, cognição, memória e regulação emocional.
  3. A junção temporoparietal, ou JTP, à qual está associada a tomada de decisões, empatia e compaixão.
  4. Uma área do tronco do cérebro chamada de Ponte, onde muitos neurotransmissores reguladores são produzidos.

A amigdala, a parte do cérebro responsável pelo instinto de ataque ou fuga, e que é importante nos aspectos da ansiedade, medo e estresse em geral. Essa área ficou menor no grupo que participou do programa de oito semanas de meditação com foco na redução de estresse. A alteração na amigdala também foi associada a uma redução nos níveis de estresse. Nossos dados mostram mudanças no cérebro após apenas oito semanas. http://mandalaescola.org/neurocientista-da-harvard-meditacao-nao-apenas-reduz-estresse-aqui-esta-como-ela-muda-o-seu-cerebro/)

O que todos nós precisamos é de paciência e prática!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *